Aeromédico completa 8 anos vocacionado para salvar vidas

Neste período, foram realizados 3.450 decolagens e pousos, totalizando 4.790 horas de voo. 

Divulgação

No dia 22 de janeiro, sábado, o Aeromédico do Consamu/Governo do Estado/Sesa completa oito anos de ininterruptas operações, representando um marco na evolução da qualidade e agilidade no atendimento médico de urgência e emergência para pacientes da região Oeste do Paraná.  

Neste período, foram realizados 3.450 decolagens e pousos, totalizando 4.790 horas de voo. Foram 3271 missões com pacientes a bordo, voos que fizeram a diferença entre a vida e a morte das pessoas atendidas. A evolução do trabalho do Aeromédico foi gradativa: no primeiro ano, foram realizados 282 voos. Em 2021, foram 520, o que representa quase o dobro. 

A maior parte dos pacientes é de idosos acima dos 60 anos (1.297), segundo de adultos entre 15 e 59 anos (1.257), neonatal (372) e pediátrico (345). Os homens são maioria: 1.995 atendimentos, seguido de mulheres, com 1.276 atendimentos.  

Os atendimentos cardiovasculares representam 968 atendimentos, seguido de 746 causas externas, 419 causas neurológicas, 372 ocorrências neonatais, 352 respiratórias, 152 infectológicas, 145 digestórias, endócrinas e renais, 87 oncológicas e 30 obstétricas.  

PIONEIRISMO 

Equipado com uma UTI completa à bordo, o Aeromédico é pioneiro neste modelo de operação no Paraná. O projeto foi multiplicado pelo Estado, que hoje conta ainda com bases operacionais com helicópteros em Maringá, Londrina, Ponta Grossa e Curitiba, além de um avião UTI para missões de maior distância, também baseado em Curitiba.  

A equipe é formada por dois comandantes, dois mecânicos, quatro enfermeiros e 12 médicos, que se revezam em turnos de plantão, garantindo o atendimento de forma ininterrupta, além de todo o suporte da Central de Regulação do Samu Regional do Oeste do Paraná e suas equipes de suporte básico e avançado. 

Os atendimentos prestados na aeronave são realizados por médicos e enfermeiros, previamente habilitados para prestar atendimento no local do evento ou na unidade móvel equipada para socorro de maior complexidade. A equipe está habilitada para realizar punção ou dissecção venosa, bloqueio anestésico, administração parenteral de líquidos e medicamentos, tamponamento nasal, retirada de corpo estranho em faringe ou laringe, intubação oro naso-traqueal, cricotireoidostomia, drenagem torácica, ressuscitação cardiorrespiratória, desfibrilação e outros procedimentos que se façam necessários e para os quais a equipe esteja treinada e equipada.  

AVANÇO 

A aeronave fica baseada no Aeroporto de Cascavel, realizando atendimentos do nascer ao pôr-do-sol. “O transporte aeromédico é um grande avanço no atendimento de urgência e emergência, pois é uma ótima resposta quando se trata da redução do tempo em atendimentos de alta complexidade. O paciente socorrido entra na unidade hospitalar mais rápido e é direcionado a um centro com especialistas capacitados. o atendimento aeromédico é uma referência para a saúde pública de Cascavel e região”, destaca o prefeito de Palotina e presidente do Consamu, Luiz Ernesto de Giacometti. 

(Assessoria)

Relacionadas

Leave a Comment