Cascavel aumenta investimento na Série D

O clube reforçou o elenco, elevou a folha salarial, manteve atletas importantes e trouxe jogadores com experiência para ajudar o time a buscar o acesso.

Foto: Daniel Malucelli/Cascavel

Para a disputa da Série D, o Cascavel aumentou o investimento no departamento de futebol. O clube reforçou o elenco, elevou a folha salarial, manteve atletas importantes e trouxe jogadores com experiência para ajudar o time a buscar o acesso.

Os reforços contratados foram criteriosamente escolhidos pela sua capacidade técnica e experiência em clubes da elite do futebol brasileiro. Para o ataque, o clube contratou Lucas Batatinha, Lucas Coelho, Felipe Micael, além de comprar o atacante Pelezinho. Todos têm bagagem em equipes da Série A ou Série B.

Já para o setor de meio de campo, o Cascavel trouxe Tiago Luís, também com ampla rodagem nas principais divisões do país. O mesmo ocorreu no setor defensivo, com Itallo, Fernando, Jacy e Michel. O goleiro André Luiz, por exemplo, já foi eleito o melhor jogador do Campeonato Paranaense.

Jogadores identificados com o clube também permaneceram para ajudar na reformulação, como os zagueiros Willian e Diego Giaretta, o meia Robinho, os laterais Willian Simões e Libano, e o atacante Léo Itaperuna.

Mas tudo isso tem um custo. O presidente Valdinei Silva explica que a Série D é uma competição que tem mais gastos. Mesmo assim, o clube segue praticando ingressos com preço popular.

“As exigências da CBF são maiores, os custos com arbitragem também. Nós também aumentamos um pouquinho o investimento no time. E tem mais um detalhe. Nós gastamos quase R$ 25 mil com melhorias no estádio para atender os protocolos da CBF. O nosso ingresso continua sendo o mais barato da Série D”, explica o presidente.

No pacote de ingressos para todos os jogos no Olímpico, o torcedor paga apenas R$ 19,99 em cada partida. Já o ingresso avulso custa R$ 30 para arquibancada para o torcedor que for ao jogo com a camisa do clube. Por isso, o presidente frisa que o apoio do torcedor neste momento é fundamental.

“Nós tivemos prejuízo em vários jogos porque o custo para abrir um estádio é muito alto. A gente precisa fazer essa equalização de R$ 20, que nada mais é que o mesmo preço que nós cobramos nos últimos três anos, só para cobrir os gastos no estádio. Qualquer evento na cidade é mais caro do que esse valor. Por isso, peço o apoio da torcida”, finaliza Valdinei Silva.

(Assessoria)

Relacionadas

Leave a Comment