Do amadorzão para o Cascavel: Cavani estreia e empolga a torcida

O atacante de 24 anos estreou pela Serpente e em seu primeiro lance quase fez o terceiro gol da Serpente na vitória por 2 a 0 sobre o Caxias, no último sábado, no Olímpico Regional, pela Série D.

Carlos Chiossi/Cascavel

Ele foi artilheiro no futebol amador da cidade e ganhou uma oportunidade para jogar no Cascavel. E com poucos minutos em campo, Cavani viu o seu nome gritado pela torcida.

O atacante de 24 anos estreou pela Serpente e em seu primeiro lance quase fez o terceiro gol da Serpente na vitória por 2 a 0 sobre o Caxias, no último sábado, no Olímpico Regional, pela Série D.

Assim que entrou em campo, o camisa 32 foi para a área, roubou a bola, driblou dois marcadores e por pouco não marcou um golaço. Ele ainda teve outra chance de marcar em um contra-ataque.

“Eu estou muito feliz. Foi uma estreia quase perfeita, só faltou aquela bola entrar. Eu fui abraçado aqui no clube. Podem ter certeza que eu vou trabalhar. Agradeço a todos pelo apoio”, comemora o jogador.

Esta foi apenas a segunda partida de na categoria profissional. Joelton Alencar, o Cavani, é da região Oeste do Paraná, Nasceu em Assis Chateaubriand, a cerca de 80 km de Cascavel.

“Joguei nas categorias de base da Chapecoense e do Cascavel CR, onde fui artilheiro do Campeonato Paranaense sub-19 com 15 gols em 14 jogos. Aí fiz minha estreia como profissional. Depois rodei pelo sub-23 do Bahia e da Ponte Preta. Mas com a pandemia eu fiquei sem clube. Voltei para casa e fiquei treinando. Pensei em desistir da carreira, até que fui convidado para voltar a jogar no futebol amador de Cascavel”, explica.

Foi no “amadorzão” que Joelton Alencar ganhou o apelido de Cavani, pela cabeleira semelhante a do astro uruguaio. Ele foi artilheiro do torneio e convocado para a seleção brasileira de Fut7. Com o destaque, Cavani recebeu um convite para passar por um período de testes no Cascavel. Passou, agradou e foi contratado para a disputa da Série D.

“Nossa programação é prepará-lo para o ano que vem, sem pressa. Ele é um bom jogador, com potencial e, aos poucos, vai amadurecendo. É um jogador da região que pode nos ajudar”, afirmou o técnico Tcheco.

Cavani agradece pela oportunidade. “Eu sempre acreditei no meu potencial. É um momento muito especial para mim. Vou buscar evoluir e trabalhar para ajudar o grupo”, finaliza o atacante.

(ESPORTE)

Deixe um comentário