Em Brasília, vice-governador pleiteia participação do Paraná na COP-26

Vice-governador Darci Piana endossou importância da participação paranaense na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), que ocorrerá em novembro, na Escócia. Agenda em Brasília também estreitou relações entre Paraná e Índia.

O vice-governador Darci Piana pleiteou, nesta quarta-feira (15), a participação do Paraná na comitiva brasileira que vai participar da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26). A solicitação foi realizada em reunião no Itamaraty, em Brasília, com o secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania do Ministério de Relações Exteriores, Paulino Franco de Carvalho Neto.

“O Paraná é um grande exemplo no desenvolvimento sustentável, aliando o crescimento da economia com a preservação do meio ambiente”, afirmou o vice-governador. “Estarmos presentes na COP26 seria uma grande oportunidade de mostrar nossas ações para o mundo, nos alinhando aos demais países e contribuindo para a elaboração de novas políticas globais sobre o clima”, acrescentou.

A COP26 será em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro, sob presidência do Reino Unido. O evento vai reunir representantes de 197 países, avaliando os resultados do Acordo de Paris (COP21) e propondo revisões das contribuições nacionais para a redução da emissão de gases de efeito estufa.

Piana também ressaltou que a participação do Paraná reforçaria o compromisso do Governo do Estado com a agenda ambiental, que inclui iniciativas como o Plano Estadual de Mudanças Climáticas, o Programa Estadual de Resíduos Sólidos e a Política Estadual de Crédito de Carbono.

EMBAIXADA DA ÍNDIA – O vice-governador também se encontrou com o embaixador da Índia, Suresh Reddy, para estreitar parcerias comerciais do país com o Paraná. Na reunião, Piana apresentou o panorama paranaense econômico atual, com alta na geração de empregos e crescimento nos setores de indústria e comércio.

“A ideia foi apresentar o Paraná e entender o que é o mercado da Índia, que nos próximos cinco a dez anos vai chegar perto do mercado da China. Por isso queremos aproximar o mercado paranaense do indiano”, explicou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

Segundo ele, o Estado já apresenta uma vantagem por sediar, em Londrina, uma das maiores companhias da Índia: a Tata Consultancy Services, líder em soluções de tecnologia da informação.

O embaixador também convidou a comitiva para uma visita à Índia no início de 2022. A missão comercial trataria de três frentes de negócios de interesse de ambos os governos: inovação e educação, agronegócio e empresas automobilísticas.

AGENDA – Pela manhã, também em Brasília, a comitiva paranaense participou de evento do governo federal sobre mudanças nas diretrizes do programa Casa Verde e Amarela. As novidades deverão facilitar a aquisição de casa própria pela população de todo o país, especialmente do Paraná.

PRESENÇAS – Compareceram às reuniões o presidente da Cohapar, Jorge Lange; o chefe do Escritório de Representação do Paraná em Brasília, Rubens Bueno II; e o primeiro-secretário da Embaixada da Índia no Brasil, Anand Prakash.

Foto: Camila Tonett

(AEN)

Relacionadas

Leave a Comment