Estado garante subsídios para facilitar a compra da casa própria a 198 famílias de Maringá

Governo vai aportar R$ 15 mil por imóvel para abatimento do valor de entrada em financiamentos junto à Caixa Econômica Federal.

Gilson Abreu/AEN

Famílias que estão em busca de uma casa própria em Maringá passaram a contar com um importante incentivo para concretizar esse sonho. O governador Carlos Massa Ratinho Junior liberou nesta quinta-feira (21) um aporte de aproximadamente R$ 3 milhões para custear parte do financiamento de 198 novos imóveis que serão construídos em dois empreendimentos na cidade, na região Noroeste do Paraná.

O evento, que contou ainda com a entrega pelo Estado de 83 veículos para a 15ª Regional da Saúde, ocorreu em frente à Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória, ponto turístico de Maringá.

O governador destacou que, por meio do programa Casa Fácil Paraná, o Governo do Estado concederá R$ 15 mil de subsídio por imóvel a famílias com renda mensal de até três salários mínimos em projetos financiados pela Caixa Econômica Federal. Os recursos serão usados para custeio integral ou parcial do valor de entrada dos financiamentos, que é um dos maiores entraves à compra da casa própria nesta faixa de renda da população.

“Estamos construindo 30 mil moradias dentro do programa Casa Fácil aqui no Paraná. São 30 mil famílias que podem realizar seu sonho. Fazemos com que as pessoas possam conseguir o financiamento imobiliário, precisando pagar somente as parcelas”, afirmou Ratinho Junior.

“É um projeto magnífico porque faz com que as pessoas de menor poder aquisitivo possam comprar uma moradia digna e também ajuda a fomentar a economia com a geração de empregos. A estimativa é que serão 100 mil postos gerados com a construção dessas 30 mil casas”, destacou o governador.

COMO PARTICIPAR

Para pleitear o recebimento do benefício, os interessados devem se inscrever no site da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e manifestar interesse em adquirir uma unidade habitacional em um dos empreendimentos disponíveis em Maringá. O repasse do valor da entrada, porém, só é liberado se os pretendentes não possuírem casa própria, além da necessidade de análise de crédito por parte da Caixa após negociação das condições de compra com a construtora.

CONDOMÍNIOS

Os novos projetos liberados nesta etapa são o Solar das Laranjeiras, da construtora Yticon, com 320 apartamentos, e o Residencial Moline, da construtora MRV, que possui 128 unidades. Os 198 imóveis que recebem subsídios para a entrada fazem parte do total de 448 unidades dos dois residenciais.

Os empreendimentos se juntam aos Residenciais Manacá I e II, da construtora Prestes, que também têm parte das unidades comercializadas com o desconto do governo estadual. Os detalhes e imagens de cada empreendimento podem ser consultados no endereço cohapar.pr.gov.br/maringa.

Além do subsídio estadual, os projetos contam com outras vantagens, como descontos variáveis do programa Casa Verde e Amarela, possibilidade de uso do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para abatimento das prestações e financiamento em até 360 meses.

“O programa Casa Fácil, com o pagamento da entrada do imóvel por parte do Governo do Estado, vem fechar de maneira perfeita o programa de habitação de Maringá. Aqui os condomínios são construídos próximos à região central, em bairros com infraestrutura. Com esse apoio estadual, vamos viabilizar milhares de apartamentos para a população que mais precisa”, ressaltou o prefeito da cidade, Ulisses Maia.

META

Com um orçamento de R$ 450 milhões, a meta do Governo do Estado é conceder subsídios a 30 mil famílias paranaenses para a compra da casa própria e, com isso, reduzir em cerca de 10% o déficit habitacional do Paraná.

Além do benefício direto às famílias que poderão comprar uma nova moradia, a expectativa é que a iniciativa gere cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos na indústria da construção civil, em consonância com o plano de retomada econômica estadual.

“O Paraná tem o maior programa de habitação do País, atuando em diferentes frentes, seja subsidiando a entrada dos imóveis ou mesmo doando as casas para aquela camada da população com menor renda. Aqui em Maringá, neste momento, são 198 famílias beneficiadas, gente que passa a contar com uma moradia digna”, comentou o presidente da Cohapar, Jorge Lange.

(AEN)

Relacionadas

Leave a Comment