Lago de Cascavel passa por novo desassoreamento em 2022

Serviços contratados pela Sanepar devem incluir retirada de mais de 21 mil metros cúbicos de lodo, execução de contenções e dragagens

Lago Municipal de Cascavel (Foto: Divulgação)

A Sanepar está contratando os serviços de desassoreamento do Lago Municipal de Cascavel. Os trabalhos, compostos por seis fases, iniciam-se em fevereiro e devem ser concluídos dentro de um ano. As informações foram apresentadas em workshop nesta sexta-feira (21) que teve a participação de mais de 100 pessoas em ambiente virtual. O custo da obra é de R$ 3.877.377,00 que serão pagos com recursos próprios da Sanepar.

A gerente de Recursos Hídricos da Sanepar, Ester Amélia de Assis Mendes, informou que o desassoreamento do Lago Municipal de Cascavel está previsto dentro do Plano de Segurança da Água, em desenvolvimento em Cascavel desde 2019 e que atende à metodologia do Ministério da Saúde. A ação está descrita na Carta de Cascavel, que prevê compromissos ambientais. Dentre eles, o de recuperação de nascentes já executada pela Sanepar, o plano de manejo da bacia e o plano de segurança da barragem, ambos em desenvolvimento pela Sanepar e pelo município de Cascavel, e as vistorias técnicas operacionais em 100% das redes coletoras de esgoto da bacia do Rio Cascavel.

Os levantamentos técnicos, trabalhos e o cronograma previstos foram apresentados pelo engenheiro Raul Marcon, que é coordenador de Gestão de Reservatórios e Mananciais da Sanepar. Ele explicou que a primeira etapa do processo engloba compatibilização, atualização e adequação dos projetos, com a possibilidade de proposição de soluções alternativas e de inovação tecnológica. Esse trabalho deve se estender até junho, quando se inicia efetivamente a retirada do lodo. O desassoreamento prevê a dragagem com a retirada e destinação de 21.618,89 m³ de sedimentos, como lodo, areia, solos e cascalhos.

Na terceira etapa serão feitas dragagens no entorno, com adequação das três principais drenagens de afluentes situadas no entorno do lago. As intervenções vão permitir a contenção de sedimentos arrastados pelas chuvas. Esse trabalho está previsto para o período de julho a dezembro. Em paralelo, seguirá a etapa de conformação de taludes e contenções laterais nas margens do perímetro do lago.

A recuperação ambiental de pedreiras ou áreas degradadas com biomanta vegetal biodegradável será feita na quinta etapa, por meio de espalhamento e homogeneização de solos escavados e dragados provenientes do fundo do lago. A última fase do processo de desassoreamento envolve o monitoramento com visitas e análises ambientais em frequência semestral.

Participaram do evento o secretário de Meio Ambiente de Cascavel, Nei Haveroth, que representou o prefeito Leonaldo Paranhos, o diretor de Meio ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchoroski, a gerente geral da Sanepar Rita Camana, o vereador Celso Dalmolin, além de técnicos da companhia e do município, representantes das entidades civis, dos veículos de comunicação e da comunidade.

(Assessoria

 

 

Relacionadas

Leave a Comment