Mais duas obras da Educação são autorizadas na manhã de hoje

Escola Romilda L. Wiebbelling receberá uma nova e moderna estrutura e a Escola Maria Tereza passará por uma grande revitalização

Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (15), no auditório da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), o prefeito Leonaldo Paranhos e a secretária de Educação, Marcia Baldini, assinaram a autorização de licitação para duas importantes obras para a Educação: a construção das novas instalações da Escola Romilda L. Wiebbelling, na Estrada Rio da Paz, e da reforma e ampliação da Escola Maria Tereza Abreu de Figueiredo, no Santa Cruz.

Somados, os valores máximos para a contratação das duas obras ultrapassam R$12 milhões, sendo R$ 7.430.778,24 o valor máximo proposto para a construção da nova Escola Romilda, e R$ 4.918.838,13 o valor máximo para a reforma e ampliação da Escola Maria Tereza. Para o prefeito Paranhos, isso é motivo de satisfação, já que faz parte de um desafio assumido ainda em 2017, de tornar as escolas um local atraente para os alunos, por meio do Projeto Escola Feliz. “Eu destaco o valor financeiro, mas isso não é o principal. O importante é a gente consolidar uma obra educacional, dar a ela vida, a simbologia que uma escola tem que ter”.

A secretária de Educação, Marcia Baldini, destacou o compromisso da Administração em relação a estas duas escolas lembrando que quando firmou compromisso de reforma com representantes da Escola Maria Tereza, se deparou com pessoas já desacreditadas diante de promessas anteriores que não foram realizadas. “Agora, em questão de pouco tempo, vocês terão a demanda atendinda. Não ficou somente na promessa, pois o que essa gestão promete, ela cumpre, e isso é algo que nos dá muito orgulho”. Sobre a Escola Romilda, a secretária falou da preocupação que teve, quando a escola passou a apresentar problemas estruturais, após intervenções na Estrada Rio da Paz. “Ela estava prevista como reforma e tivemos que buscar uma construção. Falamos com o prefeito e ele sugeriu fazermos uma escola com tecnologia inovadora, para ser mais rápido e para que a escola tenha mais segurança. Isso foi uma decisão de governo muito importante”, frisou.

As diretoras das escolas, que estiveram na Amop acompanhadas de representantes de suas respectivas comunidades escolares, não deixaram de demonstrar a alegria pelo momento tão esperado. Vera Aparecida Moreira de Souza, diretora da Escola Maria Tereza, lembrou que a reforma é uma reivindicação antiga e que está muito contente pelo que já pode acompanhar pelos projetos. “Nós estamos muito felizes, os pais, os alunos e professores. Essa obra é esperada por todos de uma maneira muito especial. A comunidade não acreditava mais que isso aconteceria, então para nós é um passo importante para toda a comunidade”.

Para Maria Rita Leodoro Schaedler, o momento é de muita gratidão. “Não tenho palavras para expressar, porque a gente pleiteava uma reforma e receberemos uma escola totalmente nova, remodelada e em um espaço de tempo muito rápido”, contou a diretora. Ela confessou que não esperava uma atenção tão grande da administração para com uma escola de pequeno porte e distante da região central da cidade. “A gente vai conseguir ofertar para eles a mesma modernidade de uma escola grande, mas que continuará sendo acolhedora, da comunidade. Nós víamos muitas escolas sendo contempladas e pensávamos não seríamos contemplados com algo tão grande”.

A construção das novas instalações da Escola Romilda L. Wiebbelling tem prazo de 6 meses de execução, após assinatura da ordem de serviço e a revitalização da Escola Maria Tereza, tem prazo de 12 meses. Durante a assinatura da ordem de licitação, os presentes puderam observar vídeos e projetos das duas futuras obras.

Mais obras

No início da tarde, o prefeito Leonaldo Paranhos, a secretária Marcia Baldini e os engenheiros da Secretaria Municipal de Educação também estiveram na Escola Municipal Divanete Alves Brito da Silva, que recebeu hoje (15) a nova empresa, que dará continuidade nas obras da unidade.

Acompanhados do responsável pela construtora, as equipes da Escola e da Semed definiram como se dará a organização dos espaços para que os trabalhos sejam otimizados no período das férias e que os alunos possam ser recebidos da melhor forma no início do próximo ano letivo.

(Secom)

Relacionadas

Leave a Comment