Malafaia chama Alexandre de Moraes de “ditador”, “cretino” e “desgraçado”

Pastor também tachou de “covardes” os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira

O pastor Silas Malafaia, um dos nomes mais influentes da liderança evangélica do Brasil não poupou palavras para criticar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, e os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira.

Sem nenhuma “temperança” ou “mansidão”, Malafaia chamou Moraes de “ditador”, “cretino” e “desgraçado” [assista ao pronunciamento]. Os presidentes das duas casas de leis foram tachados de “covardes” pelo pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

A revolta de Malafaia foi pelo fato de o STF ter condenado o deputado bolsonarista Daniel Silveira por ataques antidemocráticos. Silveira, no entanto, recebeu o perdão do presidente Jair Bolsonaro que editou um decreto com indulto ao parlamentar.

Para Malafaia, a condenação marcou um dia triste da história.

“Nós não temos um STF, temos um tribunal de exceção, comandado por Alexandre de Moraes que coloca nove ministros de joelhos, rasgando sistematicamente a Constituição brasileira”, afirmou.

Para o pastor, se Daniel Silveira fosse um político de esquerda não teria recebido a condenação de mais de oito anos de reclusão.

Malafaia também se mostrou indignado com o ministro André Mendonça, o único evangélico no STF.

“Estou terrivelmente decepcionado com o ministro André Mendonça, que se rende ao ditador da toga e envergonha o povo evangélico”, afirmou.

O líder evangélico encerrou sua fala inflamada dizendo que sua oração é para que “Deus, em nome de Jesus, exerça juízo sobre a injustiça desses homens”.

Relacionadas

Leave a Comment