Motociata teve 6.661 veículos participantes, aponta sistema de pedágio

Apoiadores do presidente alegaram que 1,3 milhão de motocicletas teriam participado do ato em apoio a Bolsonaro

O sistema de monitoramento da rodovia dos Bandeirantes, um dos trechos por onde passou a motociata em apoio a Jair Bolsonaro (sem partido) no último sábado (12/6), registrou 6.661 veículos no primeiro pedágio dentro da área bloqueada para o ato, em São Paulo.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o registro foi feito entre 11h08 e 12h31 no pedágio de Campo Limpo, no km 39 da rodovia.

O órgão que faz a contagem, Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), ressaltou que o número pode ser maior, uma vez que o sistema não é programado para coletar informações de motocicletas. No entanto, o registro é consideravelmente menor do que o total de 1,3 milhão de motos que os apoiadores do presidente alegaram ter feito parte do ato.

De acordo com Lincoln Seiji Otsuichi, especialista da Artesp em regulação de transporte, apesar de ser impossível determinar a margem de erro dos sensores, é improvável que o valor seja muito maior do que o registrado. Questionado sobre a possibilidade de o número real ser o dobro, Serji afirmou que é improvável.

Em outro trecho, no percurso de retorno, o pedágio de Caieiras, no km 36 da rodovia, registrou 6.216 passagens, entre 12h26 e 13h31. Já o governo paulista estimou que cerca de 12 mil motos tenham participado do ato, com base em mapas e georreferenciamento, a partir de imagens registradas pelo helicóptero da Polícia Militar do estado.

A notícia de que 1.324.523 motocicletas tenham participado da motociata partiu da deputada Bia Kicis (PSL-DF), pelas suas redes sociais. O número, entretanto, supera a frota total de motocicletas da cidade de São Paulo, que conta 1.217.655 unidades, segundo o Ministério da Infraestrutura.

Foto: Rodrigo Zaim

(Metrópoles)

Deixe um comentário