O acidente aéreo que comoveu Guarapuava

A imagem da capa do jornal Folha do Oeste retrata como manchete um trágico acidente aéreo que comoveu e enlutou a cidade no dia 8 de novembro de 1959.

A imagem foi publicada no grupo “Guarapuava Histórica” que traz um histórico do trágico acidente envolvendo um avião da Força Aérea Brasileira (FAB)que matou nove pessoas.

A aeronave caiu  no cruzamento da Rua Guaíra com a Rua Xavier da Silva, no Centro da cidade. O acidente deixou nove pessoas mortas e uma com ferimentos graves.

O professor de geografia do Visconde de Guarapuava, Eziquel de Lima, perdeu sete familiares no acidente, entre eles o irmão Isaias de Lima, com 13 anos na época, o tio Joel Jhonsson e outros cinco primos, ainda crianças. “As crianças morreram no local pela intoxicação, meu tio e meu irmão ainda foram levados para o hospital, mas não resistiram”, disse ele em entrevista publicada na  RedeSul/Blog do Pato .

Com apenas 5 anos na época do acidente, Eziquel e seu pai escaparam de ser atingidos pelo avião por pouco. Com outros 7 familiares, eles voltaram, por volta de 11h, da primeira Igreja Presbiteriana criada em Guarapuava, ao lado da Lagoa das Lágrimas. Porém, quando a aeronave caiu, Eziquel e seu pai estavam distantes da família, que foi cercada pelas chamas com a explosão do avião. “Meu pai foi na frente comigo, mas meu irmão, meus tios e primos ficaram para trás. Antes do avião cair, ele bateu em um poste e pegou fogo, que logo cercou minha família”.

Eziquel conta que como era muito pequeno na época, a maioria das histórias que sabe foram contadas por sua tia Cassilda, a única sobrevivente da família que estava diretamente no acidente, e outras pesquisas. “Minha tia sobreviveu, mas ficou com sequelas graves. Parte da mão ficou atrofiada por causa das queimaduras. Na época, ela estava grávida, e um por um milagre a criança também sobreviveu.”

Além do piloto, que seria do Rio de Janeiro, estava no avião o seu amigo Zagonel Passos. Ambos morreram na hora. No momento do acidente, um ônibus que vinha de Foz do Iguaçu passava pelo local e foi atingido pelas chamas, mas não deixou mortos. “Fiquei sabendo que algumas pessoas ficaram intoxicadas, mas nada muito grave”.

 

Relacionadas

Leave a Comment