O primeiro pedaço do bolo vai para quem?

Conheça a história do pequeno Murilo, que no dia do aniversário de sete anos decidiu entregar o primeiro pedaço do bolo aos garis que recolhem os resíduos em sua casa

Divulgação

Nas festas de aniversário é comum que o aniversariante sirva o primeiro pedaço de bolo para uma pessoa que lhe seja muito especial. É tradição demonstrar esse carinho no momento em que se comemora mais um ano de vida. Com o pequeno Murilo, que no último sábado completou  sete anos, não foi diferente. Ele quis homenagear pessoas que ele muito estima: seus amigos garis que todas as noites passam em sua casa, no Parque São Paulo, para recolher os resíduos.

No sábado, antes do aniversário, fiz uma janta na minha casa para ele e na hora do primeiro pedaço de bolo ele quis dar para os amigos o primeiro pedaço. Então guardamos e na hora que eles [os garis] passaram ele entregou”, conta a mãe Suelen Rossi.

Murilo teve uma explosão de alegria quando, na quarta-feira (24), foi surpreendido com um presente levado pelos amigo. Ele ganou uma camisa semelhante as que são usadas pelos trabalhadores. “Os meninos muito gentis na quarta feira levaram de presente uma camiseta para ele, que ele usa com muito orgulho”, relata a mãe.

Tímido, Murilo quase não conversa com as pessoas, a exceção são seus amigos do colete laranja, com quem ele faz questão de bater um papo.O garoto sempre guarda sanduíches e lanches para os amigos. “Ensinamos aos nossos filhos que devemos ter gratidão pelas pessoas que trabalham por nós, mesmo não conhecendo”, diz Suelen.

Empatia e respeito

Ailton Lima, diretor da Secretaria de Meio Ambiente, diz que ações como as de Murilo devem servir de inspiração para outras pessoas. “Respeito e empatia! Estas são as palavras que definem este gesto e que devem ser por nós copiados. Os garis trabalham com a limpeza das nossas vias públicas e mantêm nossa cidade limpa o que é responsabilidade de todos. Isto faz com que este profissional seja essencial no ambiente urbano e merecedor de todo nosso carinho, respeito e empatia”, enfatiza.

(Secom)

Relacionadas

Leave a Comment