Operação integrada une forças para combater aglomerações

Ações com o objetivo de fazer cumprir os decretos em vigor, que têm como foco desacelerar o avanço da Covid-19, mobiliza forças de segurança por tempo indeterminado em Cascavel

Forças de segurança iniciaram, na noite de ontem (24), uma operação integrada por tempo indeterminado para coibir aglomerações e o desrespeito aos decretos em vigor, tanto do Município  quanto do Estado e que têm como foco desacelerar o avanço da Covid-19.

No primeiro dia da operação integrada, vários estabelecimentos comerciais foram vistoriados e um deles notificado e orientado por estar aberto após às 23h.

Houve orientações sobre as normas estabelecidas nos decretos, mas o foco das ações serão os excessos cometidos pelos estabelecimentos e frequentadores. O desrespeito às normas vigentes de combate ao coronavírus não será tolerado.

Antonio Volmei dos Santos, secretário de de Política sobre Drogas e Proteção à Comunidade (Semppro), pasta que coordena as ações da Guarda Municipal (GM), diz que as operações não têm data para acabar. “Objetivo é coibir aglomerações e orientar mais uma vez o pessoal, pedindo que colaborem e respeitem os decretos, tanto municipal, quanto estadual. Esperamos a conscientização de todos, principalmente dos mais jovens. Depende de cada um, que tenham consciência do que está acontecendo”, afirma.

O supervisor de trânsito da Transitar, André Fauth, destaca a importância de as pessoas permanecerem em casa e, ainda, de evitarem o consumo de bebidas alcoólicas associadas ao volante. “O sistema [de saúde] está colapsado, então pode acontecer acidentes de trânsito, de as pessoas beberem e dirigirem e isso só vai trazer muito mais pessoas para o sistema de saúde”, observa.

O tenente Kaique Vitkoski diz que a Polícia Militar vai fazer cumprir o que diz o decreto. A PM irá lavrar boletins nos estabelecimentos que estiverem desrespeitando as normas.

As equipes irão percorrer a cidade diariamente e para aqueles que estiveram desrespeitando as regras não haverá tolerância. As forças de segurança irão notificar e lacrar os estabelecimentos por sete dias. Se houver reincidência, o alvará será cassado.

As ações têm a participação da Vigilância Sanitária e do Setor de Fiscalização da Secretaria de Finanças.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Relacionadas

Leave a Comment