Paranhos lança novas modalidades do Cartão Promover, maior programa de distribuição de renda e cidadania

Criado em 2018, o Promover é o maior programa de distribuição de renda e cidadania e se consolidou como uma das mais importantes ferramentas de alcance social e que leva dignidade às famílias.

Divulgação

O prefeito Leonaldo Paranhos e o secretário de Assistência Social, Hudson Moreschi, lançaram na manhã desta quarta-feira (3) as novas modalidades do Cartão Promover – Promovendo Oportunidades. Criado em 2018, o Promover é o maior programa de distribuição de renda e cidadania e se consolidou como uma das mais importantes ferramentas de alcance social e que leva dignidade às famílias.

O Cartão Promover permite que as famílias escolham os produtos que querem consumir, de acordo com as suas necessidades, diferente da cesta básica que já vem com os produtos escolhidos.

Paranhos destaca que o Promover é um projeto social de assistência necessário, mas que tem o desafio de ser temporário. “Se a gente dá o benefício e também estende oportunidades, a família vai sair [da situação de vulnerabilidade]. Não é muito legal as pessoas ficarem dependendo do poder público, isso tira, inclusive, a soberania da pessoa”, afirma.

O secretário de Assistência Social Hudson Morechi diz que a reformulação do programa é um dos atos mais importantes da política de assistência social. Agora, o programa terá também um cartão de R$ 300 e uma das novidades é um cartão pré-pago, com créditos de R$ 100, para situações emergenciais. “Com essa ampliação do programa será possível planejarmos a extinção da cesta básica”, explica o secretário.

O cartão pré-pago, chamado de Cartão Amarelo, possibilitará que ao invés de receber uma cesta básica com os produtos já definidos, a família escolha aquilo que vai consumir. Com o cartão é possível comprar alimentos, produtos de limpeza e até gás.

As novas modalidades

Com a reformulação do programa, novas modalidades foram inseridas e das atuais 1.100 famílias atendidas atualmente, agora o Promover terá potencial de atender até três mil famílias. A estimativa é de investimentos de até R$ 6 milhões ao ano.

A nova modalidade terá o cartão Azul, que fará repasse de R$ 300 pago às famílias em situação de extrema pobreza, que possuem renda per capita de R$ 89 mensais por até seis meses. A referência de extrema pobreza tem como base os programas sociais do governo federal.

Outra modalidade é o Cartão Verde, destinado às famílias em situação de pobreza, que destina R$ 100 às famílias em situação de pobreza, ou seja, aquelas com renda de R$ 89,01 até R$ 178 por pessoa.

Já o Cartão Amarelo disponibiliza R$ 100, de forma emergencial. Ele substituiu as cestas básicas, é concedido de forma pontual para que as famílias utilizem apenas uma vez em situação de emergência.

A mudança no programa integra as comemorações dos 70 anos de Cascavel.

Números

Cascavel possui, atualmente, 37.998 famílias cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico). Desse total, 4.725 famílias estão em situação de extrema pobreza e 3.144 em situação de pobreza. O Promover é uma alternativa necessária de atendimento à população.

(SECOM)

Relacionadas

Leave a Comment