Plano Paraná Mais Cidades entrega 160 cadeiras de rodas para prática do paradesporto

O público-alvo são crianças, adolescentes e jovens de 06 a 17 anos.

Thiago Chas/Paraná Esporte

O Plano Paraná Mais Cidades (PPMC) já entregou 160 cadeiras de rodas para a prática de paradesporto e incentivar o esporte para pessoas com deficiência. O público-alvo são crianças, adolescentes e jovens de 06 a 17 anos. O programa foi instituído pelo Governo do Estado com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento dos municípios paranaenses, sendo implementado pelas secretarias e autarquias em suas respectivas áreas de atuação.

As ações do programa incluem a implementação de equipamentos, com cadeiras de rodas e kits multimodalidades paradesportivas, além de capacitações.

O valor de cada kit é estimado em R$ 50 mil. Ao todo, o Projeto Paraná Mais Cidades já investiu cerca de R$ 800 mil. Foram firmadas parcerias com o Conselho Regional de Educação Física (Cref) e as instituições de Ensino Superior para a capacitação de profissionais e acadêmicos, projetos de extensão e otimização de campos de estágio.

O coordenador de esportes da Associação dos Deficientes Físicos de Umuarama (Adefiu), Ademir Wetphal, comenta sobre a importância das iniciativas. “As cadeiras anteriormente utilizadas já tinham 20 anos. Este projeto veio para dar condições de que eles pudessem jogar de igual pra igual com os melhores times do Paraná e do Brasil”, disse.

O superintendente-geral do Esporte, Helio Wirbiski, destaca a necessidade de capacitar profissionais para atuarem no paradesporto. “O Governo do Estado entende e tem como uma das prioridades o desenvolvimento do esporte paralímpico”, afirmou. “Temos um convênio com o Comitê Paralímpico Brasileiro no sentido de capacitar professores nas escolas para que recebam a criança com deficiência e que elas tenham o primeiro contato com o paradesporto, que vai gerar inclusão. Quem tem que se adaptar somos nós e não eles”, acrescentou.

Foram 12 cidades atendidas, com 16 projetos diferentes. Araucária, Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Carambeí, Piraquara e Curitiba receberam projetos de iniciação. Cascavel, Guarapuava, Londrina, Pinhais, Umuarama (basquete), Curitiba (quad rugby e tênis em cadeira de rodas) e São Miguel do Iguaçu (handebol em cadeira de rodas) receberam projetos de renovação de equipamentos.

PARADESPORTO EM NÚMEROS

Na última década, o Governo do Paraná, por meio do Programa Geração Olímpica – patrocinado exclusivamente pela Companhia Paranaense de Energia (Copel), concedeu 1.136 bolsas para atletas de 18 modalidades paralímpicas. É o maior incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta em nível estadual.

No Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (Proesporte), 14 projetos paradesportivos já foram contemplados, se somadas as edições de 2018 e 2019. Na edição atual (edital 2020), 19 projetos passaram pela fase de habilitação e concorrem, tendo ainda as etapas de Análise Técnica e de Mérito e a de Aprovação de Projetos pela frente.

(AEN)

Relacionadas

Leave a Comment