Porteiros e serventes de limpeza conquistam maior reajuste salarial dos últimos seis anos

Os porteiros e trabalhadores de serviço de limpeza, assim como copeiros, encarregados, supervisores, zeladores, cozinheiros, jardineiros, ascensoristas, entre outros profissionais, do Paraná garantiram um reajuste salarial com o maior índice de correção dos últimos seis anos de negociação (2017 a 2022).

O aumento nos salários e tíquetes de alimentação foi de 11,30%, de acordo com o Manasses de Oliveira, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco) em Curitiba e da Federação dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação do Paraná (Feaconspar), que representa a categoria. O próximo pagamento será retroativo, com índice incorporado aos salários de 1º de fevereiro.

Os porteiros, por exemplo, passam a receber um salário de R$ 1.958,88, mais R$ 500,85 de vale-alimentação. No caso de um servente, o vencimento será de R$ 1.446,90, acrescido de R$ 500,85, totalizando R$ 1.947,75.

“Não foi fácil. É um pessoal que tem passado por um período muito difícil nessa pandemia. Conseguimos, numa queda de braço com sindicato patronal, numa luta muito grande, mostrar o quanto nossos trabalhadores sofreram durante todo esse período e com isso conseguimos uma negociação coletiva de trabalho”, comemora Oliveira.

Desde 2017, a luta é grande deste 2017, de acordo com um comunicado do Siemaco, e destacam muitas conquistas desde então.

“Além da ampliação do atendimento social e da saúde, o Sindicato conseguiu reajustar os pisos em 35,22%, vale alimentação em 51,77% e 39,13% na remuneração (piso + vale alimentação), para uma inflação de 28,45%, além de aumentar o número de meses que o trabalhador/a recebe o vale alimentação, passando a receber nas férias também (passou de 11 meses para 12 meses), com isso aumentou a renda do trabalhador em 42,41%, bem acima da inflação de 28,45”, diz um comunicado do Siemaco.

Imagem ilustrativa: Pixabay

(BANDA B)

Relacionadas

Leave a Comment