Presos da Cadeia Pública de Ibiporã trabalham na pintura e revitalização da unidade

Além da pintura, a cadeia recebeu melhorias na área da segurança e no atendimento em saúde. Obras tiveram apoio da sociedade.

SESP

Presos da Cadeia Pública de Ibiporã, no Norte do Estado, concluíram neste mês a pintura externa e revitalização da fachada da unidade penal. A ação foi possível com o apoio de um empresário local, que fez a doação do material utilizado. A cadeia também recebeu melhorias na área da segurança e no atendimento em saúde.

Segundo o gestor da cadeia, Wesley Vicentino, foram doados ao todo 427 litros de tinta pela empresa Londres Color. “Agradecemos a generosidade e simpatia do empresário que fez essa doação substancial. Com essa quantidade foi possível recuperar a fachada de todo o prédio, que estava desgastada”, disse.

Vicentino também explicou que a parceria com empresas e entidades é fundamental no processo de ressocialização. “É importante que a sociedade participe de forma ativa e acompanhe esse processo. A pessoa presa precisa vislumbrar um futuro diferente e uma oportunidade para que realmente busque a mudança”, disse.

“Fico feliz que tenha dado certo, ficamos agradecidos por poder ajudar. Nossa empresa está à disposição para auxiliar naquilo que for possível”, afirmou o empresário e proprietário da empresa, Elson Viana Neves.

HISTÓRICO

A Cadeia Pública de Ibiporã foi transferida para a gestão do Deppen há menos de um ano. Antes, o local era administrado de forma compartilhada com a Polícia Civil. A partir da gestão plena, o Deppen tem realizado uma série de mudanças e investimentos para que o atendimento no local atenda as normas e procedimentos existente no sistema prisional.

Outra mudança foi o investimento na instalação de novas câmeras de monitoramento e a criação de uma sala de Circuito Fechado de TV (CFTV) para monitorar as movimentações internas e externas, 24 horas por dia, com o objetivo de aumentar a vigilância e a segurança do local.

Ainda em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde, o atendimento médico aos presos foi intensificado. Agora eles ocorrem semanalmente, nas dependências da Cadeia Pública, o que evita a necessidade de deslocamento e escoltas policiais.

(AEN)

Relacionadas

Leave a Comment