Programa auxilia pessoas em vulnerabilidade social a ter acesso ao trabalho

Programa da Integração ao Mundo do Trabalho é uma das ferramentas da Secretaria de Assistência Social para promover geração de renda

Secom

Auxiliar no acesso dos usuários da Assistência Social a novas formas de produção e geração de renda. Essa é uma das propostas do Programa de Promoção da Integração ao Mundo do Trabalho, um conjunto de ações de articulação, identificação dos usuários, sensibilização, mobilização, desenvolvimento de habilidades e encaminhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social para o acesso a oportunidades de inserção ao trabalho.

Em junho do ano passado, foi sancionada a Lei Municipal 7.239 que dispõe sobre a Política Municipal de Economia Solidaria e sobre o Sistema Municipal de Economia Solidaria no município de Cascavel.

O secretário de Assistência Social, Hudson Moreschi Junior, explica que o programa surgiu, inicialmente, como um serviço desenvolvido pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). “Entretanto, avaliou-se a necessidade de se criar uma unidade separada destes, para dar conta de atender a demandas que começaram a surgir. Embora, ele continue tendo suas ações diretamente ligadas aos serviços de toda a rede socioassistencial, em especial aos Cras”, explica Hudson.

A principal ação de articulação do programa é a mobilização e encaminhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social para garantia do direito de cidadania a inclusão ao mundo do trabalho por meio do acesso a cursos de qualificação e formação profissional, além de serviços de intermediação de mão de obra, por meio de incentivo a política de economia popular e solidária.

As atividades desenvolvidas dentro do programa compreendem apoio e assessoria ao Movimento de Economia Solidária em Cascavel. A principal frente de trabalho do Programa de Promoção da Integração ao Mundo do Trabalho é a Economia Solidária.

“A Economia Solidária compreende as atividades de organização da produção e da comercialização de bens e de serviços, da distribuição, do consumo e do crédito, observados os princípios da autogestão, do comércio justo e solidário, da cooperação e solidariedade, a gestão democrática e participativa, a distribuição equitativa das riquezas produzidas coletivamente, o desenvolvimento local e territorial integrado e sustentável, o respeito ao equilíbrio dos ecossistemas, a preservação do meio ambiente e a valorização do ser humano, do trabalho e da cultura, e o estabelecimento de relações igualitárias entre homens e mulheres”, detalha o secretário.

As ações integradas de economia popular e solidária, sob a forma de apoio à comercialização de produtos e serviços, é um caminho para inclusão social e uma alternativa à geração de trabalho e renda de forma sustentável, solidária e humanizada.

Cascavel conta com um Centro Comercial, um quiosque e Feiras Itinerantes na SEASO e na Prefeitura Municipal, 02 barracas na feira do Teatro e uma barraca na Feira do Produtor. Na unidade da Rua 7 de setembro são desenvolvidas capacitações, reuniões e atendimentos individualizados.

Atualmente o programa está com 33 produtores ativos.

Os produtores da Economia Solidária do Município de Cascavel tem seus artesanatos e produtos expostos e comercializados nos seguintes pontos:

Feira da Seaso: Todas 5ª feiras

Prefeitura:1 vez por mês, primeira semana do mês;

Feira do Produtor: Terça, Quinta e Sábado;

Feira do Teatro: Domingos

Feiras itinerantes: Show Rural, Fecom, Feira de Santa Maria (RS), Festa do Morango, Fest Flores, Expovel, entre outros.

Quiosque e Centro Comercial: Segunda a Sábado.

(Secom)

Relacionadas

Leave a Comment