CASCAVELDESTAQUE

Transitar: Dos mais de 14 milhões de veículos que passam pelos radares de Cascavel, apenas 0,08% são multados

Multa é uma consequência do desrespeito às lei de trânsito que ameaça a segurança dos usuários das vias públicas

Divulgação

Para garantir um trânsito mais seguro para todos, a Transitar trabalha com os pilares do Pnatrans, que incluem: gestão da segurança no trânsito, vias seguras, educação para o trânsito, normatização e fiscalização, aplicando a metodologia do Programa Vidas no Trânsito, com foco nos fatores e condutas locais de risco, que aumentam a gravidade nos sinistros de trânsito.

Dos riscos locais que se apresentam como fator preponderante nos sinistros mais graves, em especial naqueles com óbitos, estão a velocidade, o avanço de sinal vermelho ou preferencial, levando o Órgão de Trânsito a buscar medidas para coibir esses comportamentos nas vias públicas, aumentando a sensação de segurança para a população.

Uma das medidas adotadas para alcançar esse resultado é a fiscalização eletrônica, através dos radares, sendo essa a única forma de fiscalização do excesso de velocidade, principal agravante nos sinistros com óbitos. Outra fiscalização realizada pelos equipamentos, é o avanço de sinal vermelho, cujo desrespeito já vitimou, somente no ano de 2024, dois dos sete condutores que vieram a óbito nos sinistros de trânsito no Município.

Segundo balanço da Autarquia Municipal de Mobilidade, Trânsito e Cidadania, no mês de abril deste ano, dos 14.416.867 milhões de veículos de passaram pelos 48 pontos de fiscalização eletrônica em Cascavel, somente 11.349 foram notificados por infrações de trânsito, o que representa 0,08% de notificados.

Esses dados demonstram que a minoria dos condutores cometem as infrações registradas nos radares de Cascavel, em contrapartida a maioria dos condutores respeitando as regras que levam a essas autuações e solicitando a intensificação delas para garantir a própria segurança.

O foco da Transitar é o de proporcionar um trânsito seguro e harmônico, entre todos os usuários das vias públicas, sejam esses pedestres, condutores de veículos motorizados e não motorizados. A multa, por sua vez, nada mais é do que uma medida pedagógica, aplicada como consequência do desrespeito às regras de convivência no trânsito, estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro.

“A multa é a medida aplicada quando as ações educativas e de engenharia não foram suficientes para a mudança de comportamento dos condutores, colocando em risco a segurança dos usuários das vias públicas”, explica a presidente da Transitar, Simoni Soares.

Vale destacar que os pontos de fiscalização também podem sofrer alterações, como aconteceu em fevereiro deste ano, quando três radares foram remanejados para pontos indicados pelos estudos como áreas de risco.

A comunidade pode enviar sugestões ou denúncias por meio do whatsapp do Trânsito, pelo número (45) 99135-5207.

Secom/Cascavel

Deixe um comentário