Transitar implanta Linha Estudantil visando à segurança da comunidade escolar

Primeiro itinerário personalizado começa a circular no dia 21, contemplando sete colégios da região central, tendo como ponto de referência o Terminal Nordeste

Divulgação

Com objetivo de otimizar o transporte coletivo urbano de Cascavel em horários de pico, a Transitar, por meio do Departamento de Transportes, está criando uma linha personalizada que visa atender à comunidade escolar, num primeiro momento, da região central da cidade. Batizado de Linha Estudantil, o novo itinerário entrará em vigor a partir de segunda-feira (21) contemplando estudantes, pais, professores e trabalhadores de sete colégios localizados ao longo do trajeto, minimizando problemas em pelo menos três frentes de responsabilidade da Autarquia: transporte público, trânsito de pedestres e conflitos de veículos no entorno de escolas.

O projeto-piloto da Linha Estudantil terá como ponto de partida e chegada o Terminal Nordeste, com um ônibus percorrendo as ruas Ghandi, Barão do Rio Branco, Manaus, Vicente Machado, Paraná, Sete de Setembro, Rio Grande do Sul, Machado de Assis, Afonso Pena, Erechim e Voluntários da Pátria, priorizando os horários de entrada e de saída dos colégios. As saídas do Terminal serão às 6h50 e 12h47; o retorno, a partir dos colégios será às 11h35 e 13:03. No trajeto, o veículo fará paradas conforme a necessidade dos passageiros, próximo aos colégios Marilis Faria Pirotelli; Marista; Eleodoro Ébano Pereira; Auxiliadora; Wilson Joffre, Gladis Maria Tibola e Elite, conforme o mapa anexo.

A ideia surgiu com o retorno das aulas presenciais, que impactou na demanda de passageiros estudantes, a qual estava reprimida nos últimos dois anos devido à pandemia. Relatório da ValeSim aponta que do dia 17 de fevereiro, quando a maioria das instituições retomou as aulas, até o dia 15 de março, o número de cartões estudantes ativos – ou seja, aptos a adquirir e usar créditos de estudante – saltou de 4.605 para 6.610, um aumento de 43,54%. “São mais de 2 mil novos cartões em um mês, o que representa uma demanda alta principalmente em horários de pico. Estamos buscando alternativas de desafogar pelo menos as linhas centrais nesses horários. A linha teste ficará em avaliação por um período de 30 dias Caso seja constada que essa Linha Estudantil atenda os objetivos, vamos estender para outros terminais e colégios”, explica a diretora do Departamento de Transportes, Larissa Boeing.

Uma alternativa para vários problemas

Além de melhorar a fluidez no transporte da comunidade escolar, estimulando o uso de meios alternativos e, consequentemente, desafogar linhas para os demais trabalhadores em horários de pico, a Linha Estudantil indiretamente minimiza impactos que o transporte de alunos provoca na via pública, como riscos na travessia de pedestres em áreas de grande fluxo de veículos no centro e o conflito de veículos no embarque e desembarque no entorno dessas instituições escolares.

A presidente da Transitar, Simoni Soares, salienta que com esse transporte personalizado, a Transitar atende a uma necessidade de locomoção, oportunizando maior comodidade aos pais, que podem optar por deixar os alunos no terminal, por exemplo, ou acessar o ônibus no trajeto dessas vias, e de lá eles seguem para os seus destinos em condições mais seguras de embarque e desembarque, na calçada e próximo ao estabelecimento de ensino, reduzindo os riscos de acidentes e o tempo de espera pelo transporte em via pública. “Planejamos com cuidado o trajeto, de forma que as paradas sejam o próximo possível dos colégios, para que se evite travessias desnecessárias de vias, além de encurtar o tempo que os estudantes permanecerão aguardando o transporte em frente aos colégios ou nos pontos de ônibus. E para os pais ou pessoas que normalmente transportam os estudantes com veículo próprio, há redução de custos, de tempo e de dificuldade de estacionar em frente aos estabelecimentos de ensino”, avalia Simoni.

Quem pode usar a Linha Estudantil?

Embora seja voltada a estudantes, professores e trabalhadores das instituições escolares, qualquer passageiro pode usar a Linha Estudantil, que fará um itinerário totalmente novo na área central, passando próximo a regiões com várias clínicas e estabelecimentos de saúde, contemplando a necessidade também de trabalhadores e pacientes que utilizam esses endereços.

(Secom)

Relacionadas

Leave a Comment