Vergonha do filho do Homem

Fábio Amaro é palestrante e estudioso bíblico

Os líderes religiosos e os maiores mestres do professo povo de Deus nos dias em que Jesus Cristo realizou seu ministério e ensinou aos seus discípulos, sentiam vergonha de Jesus.

Por que os grandes teólogos tinham vergonha de Jesus?

  1. Era pobre e não possuía bens materiais, como os mestres e príncipes de Israel (Mt 8.20);
  2. Não possuía beleza física exterior, segundo os padrões dos homens (Is 53.2-3);
  3. Não havia nascido em “berço de ouro” e nem procedia de lugares de boa reputação (Lc 2.16 e João 1.46);

Não apenas os aspectos físicos e sociais de Jesus incomodavam os líderes que comandavam os cultos e as cerimônias religiosas, mas o que ele ensinava e como ensinava, sem lhes pedir permissão e nem se submetendo às suas vontades e “autoridades”.

Cristo os classificou publicamente como “geração adúltera” e pecadora. Eles adulteravam a Palavra de Deus, mudando a mensagem da salvação nela contida, fazendo dos homens seus servos, dominando-os e explorando-os.

Essa influência negativa vinda de cima, dos líderes, era o mal testemunho assimilado e copiado por muitas pessoas inferiores a eles, que também eram cúmplices dos seus pecados e adultérios. Essas pessoas que se espelhavam nos líderes não eram menos culpadas que eles.

O Filho do homem se envergonharia deles também, no seu retorno à Terra, se porventura, sentissem vergonha da sua simplicidade, humildade e da verdade pregada de forma clara e objetiva, sem os enfeites das filosofias pagãs, muito usada pelos líderes em apostasia.

Trazendo para os dias de hoje, percebemos o mesmo erro se repetindo. Grandes instituições religiosas e seus líderes criaram padrões para aceitarem pessoas em seus ciclos. Para pregar e exercer influência no meio deles, é necessário uma roupagem exterior e status que não os envergonhem.

No meio deles não há lugar para o pobre se expressar, mesmo que estejam com a verdade, e principalmente se estiver com a verdade, depondo contra suas maldades e adulterações da mensagem verdadeira.

Quem não se envergonha de Cristo, de fato e de verdade, vive como Ele viveu: Simples, humilde e praticando todos os mandamentos do Pai. É livre para obedecer somente a Deus e não permite que homens o coloquem cabrestos e rédeas para os explorar e imprimir suas vontades.

Deus e Cristo Jesus sejam louvados! Amém.

Relacionadas

Leave a Comment