“Voltará outro homem”, afirma esposa de médico preso no Egito

Digital influencer Kamila Monteiro disse que o marido foi imaturo e inconsequente. Sorrentino está preso desde 30 de maio no país africano

A empresária e digital influencer Kamila Monteiro, esposa do médico brasileiro Victor Sorrentino – preso desde domingo (30/5) no Cairo, Egito, após fazer perguntas com conotações sexuais a uma vendedora –, disse que o marido voltará “outro homem”.

Segundo ela, Victor Sorrentino “foi imaturo e inconsequente”, mas é necessário perdoá-lo. “Todos nós sabemos que ele errou, foi imaturo e inconsequente. Há uma diferença enorme entre ‘passar pano’ e perdoar. […] Creio que isso foi realmente uma lição de evolução para ele”, disse Kamila, em uma rede social.

“Talvez esse tenha sido o aviso de uma nova missão de vida… Sem dúvidas ele voltará outro homem. Mais maduro e responsável, pois nunca é tarde para se tornar alguém melhor”, prosseguiu a empresária, que tem dito que o filho do casal, Miguel, sente falta do pai.

A família do médico divulgou, na quinta-feira (3/6), uma carta em que pede desculpas.

A mensagem foi publicada em inglês e em árabe. “Nós, da família de Victor Sorrentino, e em nome de Victor, apresentamos um pedido oficial de desculpas à vítima, a sua família e a todos os que tocaram no assunto. A todo o querido povo egípcio e todos os funcionários do Estado do Egito. Nossos mais sinceros sentimentos e empenho na reparação de todos os danos materiais e morais”, disse.

Entenda

Victor foi preso no dia 30/5 no país africano. No vídeo que viralizou nas redes sociais e motivou a prisão, o médico fala a uma vendedora: “Elas gostam é do bem duro. Comprido também fica legal, né?”. A atendente sorri durante a fala do turista, aparentemente sem entender o duplo sentido das frases. O caso ocorreu em 24 de maio.

Victor Sorrentino tem quase 1 milhão de seguidores nas redes sociais. Embora seja médico, é negacionista da ciência e defensor do tratamento precoce contra a Covid-19.

No dia seguinte ao assédio, após repercussão negativa, o médico retornou ao estabelecimento para pedir desculpas à mulher egípcia. Segundo ele, foi uma “brincadeira de mau gosto”

“Entre as brincadeiras, houve uma brincadeira de mau gosto com mulheres, e que eu faço com minhas amigas, meus familiares, no Brasil. Mas, com quem a gente não conhece, as pessoas ficam assim: ‘Poxa, ele foi ruim, foi uma pessoa má com ela. Foi uma brincadeira deselegante’”, disse, ao lado da mulher.

Ao explicar a “piada”, ele pede para que a mulher não fique “vermelha”. “Me desculpa. Eu não fiz para te ofender. Fiz por causa de uma brincadeira. Como vi que tu era muito risonha e estava brincando com a gente, eu acabei brincando”, prosseguiu Victor.

“As pessoas são tão raivosas que elas não aceitam, às vezes, no Brasil, nem que você aceite uma desculpa. Então, no Brasil é assim: ‘Não, mas como? Ela não deveria ter sido assim… Ela deveria enxergar a maldade que tenho…’”, completou.

Foto: Arquivo Pessoal
(Metrópoles)

Deixe um comentário